O poder extraordinário do trabalho colaborativo para fortalecer a inteligência emocional e a mindset de empresas e indivíduos

Colaboração: muitos amam, muitos odeiam. Poucas coisas causam tanta polêmica no ambiente de trabalho e na vida. Essa se tornou a palavra do momento. Ela tem gerado um buzz mundo a fora.

Você já deve ter ouvido falar em palavras como economia colaborativa, inteligência coletiva, coworking, crowdsourcing e crowdfunding, certo? Todos esses conceitos estão associados a um mesmo fenômeno: a colaboração.

Na prática, a maioria de nós tem pouco conhecimento sobre o que é trabalho colaborativo, mas nós fazemos parte de um mundo em que podemos visualizar claramente o poder da colaboração e quanto melhor aprendermos a colaborar, mais bem-sucedido seremos.

Nesse artigo, portanto, nós vamos falar sobre todas as formas em que colaborar, e especialmente colaborar no trabalho, pode nos ajudar a crescer, alcançar nossos objetivos e ter uma mente mais forte. Vamos lá?

 

Porque colaborartrabalho colaborativo, colaboração, mente e coração, inteligência emocional

Segundo Vince Lombardi, um dos mais bem-sucedidos técnicos de futebol americano de todos os tempos, o “compromisso individual com um esforço de grupo – é o que faz uma equipe funcionar, o trabalho de uma empresa, o trabalho de uma sociedade, e de uma civilização funcionar”.

Esse é uma verdade incontestável: pessoas juntas conseguem alcançar coisas que as pessoas sozinhas não conseguem. O poder está na força da coletividade. Nós, seres humanos, somos seres sociais e nascemos para viver em comunidade. Por isso, nós precisamos colaborar desde a mais tenra idade.

Você foi uma daquelas crianças que adorava fazer trabalho em grupo ou das que odiava? Independente da resposta, você deve estar ciente que durante toda a vida nós continuamos a nos envolver em situações que requerem colaboração e como nós lidamos com elas vai influenciar nosso desenvolvimento pessoal, assim como o coletivo.

A capacidade de colaboração é requisito fundamental para uma vida de realizações. Colocar projetos em prática e alcançar objetivos pode se tornar algo impossível quando se age sozinho.

Nós podemos fazer muita coisa sozinhos, porém, sucesso consistente e duradouro requer boas doses de colaboração.

Mas o que realmente significa colaborar e ser colaborativo? E como o trabalho colaborativo pode aumentar sua produtividade e capacidade de realização?

 

Pessoas e causas que se beneficiam da força da colaboraçãotrabalho colaborativo, colaboração, mente e coração, inteligência emocional

Muitas pessoas, grupos e projetos têm utilizado técnicas colaborativas para abordar e resolver problemas de forma mais rápida, barata e criativa, por exemplo:

Pessoas comuns e projetos sociais – Um dos exemplos mais famosos e bem-sucedidos de trabalho colaborativo criado por uma inciativa social é a Wikipédia. Segunda a definição do próprio site “a Wikipédia é um projeto de enciclopédia colaborativa, universal e multilíngue estabelecido na internet sob o princípio wiki. Tem como propósito fornecer um conteúdo livre, objetivo e verificável​​, que todos possam editar e melhorar”. O ceticismo que iniciativas como o Wikipédia geravam no início se tornou admiração e esse tipo de colaboração, conhecida como crowdsourcing, tem se tornado incrivelmente comum.

Projetos de pequena escala que começam com a ação individual e buscam recursos da comunidade também se beneficiam da colaboração. Um bom exemplo disso é a ação dos protetores independentes de animais que agem de forma individual e autônoma, mas contam com o auxílio da comunidade através de redes de comunicação online para manterem seu trabalho através do crowdfunding, ou seja, o financiamento coletivo.

Governo – o estado também tem buscado realizar iniciativas de colaboração social. Um exemplo primoroso disso é o caso do Marco Civil da Internet, oficialmente chamado de Lei N° 12.965/14. Essa é a lei que regula o uso da Internet no Brasil e foi criada com a colaboração de milhares de internautas do país inteiro. Esse tipo de colaboração pode ser chamado de consulta pública.

Empresas – Podemos observar que o grupo de membros de uma empresa é muitas vezes chamado de colaboradores e isso acontece por que colaborar significa trabalhar com uma ou mais pessoas em um projeto ou empreendimento para alcançar um objetivo comum. E uma empresa existe basicamente com o mesmo propósito. Ou seja, fazer parte de uma empresa já é um ato de colaboração.

Mas empresas também têm tirado proveito da colaboração com pessoas de fora. O uso de fontes externas de inovação, como clientes, defensores da marca, e até competidores é definido como inovação aberta. Um bom número de corporações usa atividades de inovação aberta para coletar ideias brilhantes para seus negócios.

A colaboração, portanto, pode ir além do tradicional trabalho em equipe, como eu mostrei nos exemplos acima, e é mais

do que uma simples divisão das tarefas. Esse processo diz respeito a atitude e ao modo como um grupo de pessoas contribui para um objetivo comum.

Muitas das técnicas de colaboração dependem e utilizam as ferramentas digitais de comunicação para promover o “encontro” e aproximar um grupo de indivíduos que, muitas vezes, estão separados pela distância geográfica em torno de um objetivo comum, mas o trabalho colaborativo também é um modo de atuação, um tipo de cultura que pode ser desenvolvido dentro das empresas e organizações. Esse processo implica, portanto, em um modo de pensar e agir e, por isso, existem metodologias de colaboração adequadas para cada tipo de objetivo.

 

Consequências do trabalho colaborativo para empresastrabalho colaborativo, colaboração, inteligência emocional

A maioria das pessoas concorda que a colaboração irá aumentar a produtividade e criatividade, mas elas não têm certeza de como usar técnicas de colaboração de forma eficaz.

A colaboração requer um processo definido, não se trata apenas de colocar seus empregados em uma sala juntos e esperar que uma ideia incrível surja do nada. Forçar os funcionários a trabalhar juntos pode realmente ser pior para sua empresa. Colaboração bem-sucedida é centrada em três aspectos principais: cultura, processo e ferramentas.

Agora mais do que nunca a filosofia da colaboração tem sido absorvida pela cultura de muitas organizações. Ela deve, em alguma medida, ser parte integrante do DNA de todas as empresas que querem sobreviver e prosperar.

Os três principais benefícios de se promover a colaboração para empresas e projetos são três:

– Aumento da produtividade – em um estudo de 2008 da BusinessWeek, 82% dos profissionais relataram que precisavam fazer parceria com os outros durante todo o dia para realizar seus trabalhos. Utilizar técnicas e ferramentas de colaboração, portanto, facilita o aumento da produtividade.

– Aumento da criatividade – colaboração é uma forma eficaz de aumentar a criatividade. Membros da equipe motivam uns aos outros a pensar em maneiras diferentes, assim, fazendo o time chegar onde nenhum indivíduo poderia ter chegado sozinho. Equipes multidisciplinares são fundamentais para determinados projetos.

– Aumento da inovação – as empresas que praticam a colaboração são as empresas que rompem Elas estão criando o caminho para um futuro que nenhum de nós pode prever.

Promove e fortalece uma mindset de crescimento – ambientes em que o trabalho em grupo é mais valorizado e recompensado do que a genialidade individual reduz o nível de competição e promove a confiça dos indivíduos em seus colegas e superiores, assim, promovendo uma mindset organizacional de crescimento.

Mas a colaboração, assim como os indivíduos em uma equipe, tem seus pontos positivos e seus pontos negativos. Como tudo na vida ela deve ser apreciada com moderação. E a colaboração não significa necessariamente que todo mundo esteja fazendo a mesma coisa ao mesmo tempo e no mesmo lugar.

As empresas, ao que parece, podem saturar suas equipes com o trabalho colaborativo. Os trabalhadores são atolados com uma série infinita de reuniões, e-mail, telefonemas e outras formas de comunicação online. Então, colaboração é uma técnica que precisa ser bem administrada, caso contrário, pode gerar distração.

Novos estudos indicam que “excesso de colaboração” pode limitar a produtividade e até mesmo promover a mediocridade ao impedir que os funcionários com melhor desempenho dediquem boa parte de seu tempo ao trabalho reflexivo.

Então, tenha em mente que existe uma medida certa e um tipo de projeto que se beneficia desse tipo de prática, mas sem exageros.

 

A arte de colaborar e o fortalecimento inteligência emocional e da Mindset individualtrabalho colaborativo, colaboração, inteligência emocional

Os benefícios pessoais do trabalho colaborativo para os indivíduos também são muitos.

A colaboração implica no envolvimento de várias pessoas em busca de um mesmo objetivo, e isso requer um alinhamento de sentimentos, pensamentos, vivências e experiências.

O que acontece no trabalho colaborativo, é que todas as pessoas envolvidas acabam se aperfeiçoando. Logo, além de achar uma solução para o problema elencado, elas conseguem, também, evoluir individualmente graças à colaboração.

Diversos especialistas em psicologia já afirmaram que cada indivíduo aprende não só com as próprias experiências, mas, também com as experiências dos outros. Por conta disso desde a fase pré-escolar somos incentivados a conviver socialmente, partilhando experiências e aprendendo de forma conjunta.

Eis os principais benefícios pessoais de se trabalhar colaborativamente:

– Aumento da sua inteligência emocional – O termo inteligência emocional vem da psicologia e quer dizer, resumidamente, o modo como cada pessoa consegue lidar com as próprias emoções e com as das pessoas ao seu redor.

A aplicação desse conceito dentro da colaboração é indispensável, pois, os indivíduos precisam não só estar dispostos a achar uma solução para cumprir um objetivo em comum, mas também, e entender e respeitas as opiniões, vivências e sentimentos dos colegas. O trabalho colaborativo, assim como as práticas de mentoria, é perfeito para incentivar que cada envolvido busque não só o autoconhecimento, mas, também a compreensão dos outros membros do grupo.

Dessa maneira, além de criar um ambiente mais saudável e democrático, a colaboração também promove a otimização na hora de solucionar problemas.

E como a maioria das habilidades interpessoais (soft skills), a maneira mais eficaz de aprender é através de modelagem comportamental. Ser capaz de assistir e repetir a forma como outros membros da equipe colaboram entre si ajuda aqueles que querem aprender a colaborar.

– Construção de conexões pessoais – quanto mais você conhece sobre um membro da equipe, mais facilmente você poderá avaliar o que está acontecendo com ele. Você também terá uma sensação mais clara do que o motiva, e como ajuda-lo quando necessário. Trata-se de reconhecer que os membros da equipe são pessoas, não computadores e que os sentimentos afetam suas formas de trabalhar. Além disso, enquanto você aprende sobre ele, ele estará aprendendo sobre você. Quando um grupo de indivíduos consegue estabelecer uma conexão emocional, eles passam a pensar e agir de maneira conjunta para obter um mesmo resultado.

– Estimulo a empatia e a criatividade – se os membros de um grupo compartilham o mesmo objetivo, quando alguma tensão ocorrer, a ambição em comum irá estimular a empatia porque os membros da equipe querem que a equipe atinja seu alvo. Ao tentarem compreender os outros membros do grupo, as pessoas se tornam mais abertas a uma nova série de estratégias e táticas.

– Aumento do senso de responsabilidade – Se os membros da equipe compartilham os objetivos, eles também compartilham os resultados. A responsabilidade compartilhada encoraja o alto desempenho e também incentiva as pessoas a fornecer apoio a outros membros da equipe.

– Aumento da resiliência – grupos são importantes em momentos de dificuldade, tensão ou fracasso porque provém motivação mútua e, consequentimente aumentam o nível de resiliência. Quando os níveis de energia de um membro está baixa, os outros membros podem suprir força mental e emocional necessária para continuar.

 

Formas de promover a colaboração: ferramentas, técnicas e métodostrabalho colaborativo, colaboração, inteligência emocional

Existem várias ferramentas, técnicas e métodos que podem ajudar na prática do trabalho colaborativo. Eis algumas:

– Reuniões – a mais tradicional e conhecida forma de colaboração são as reuniões. O contato “face-a-face” é muito importante para o desenvolvimento da colaboração. Isso porque, essa aproximação mais “humana” ajuda aos indivíduos entender os membros da equipe e contribuir com eles. As reuniões podem acontecer de forma presencial ou virtual.

Ambientes compartilhados dentro e fora de empresas (espaços abertos e coworking) – Essa é uma tendência que tem se tornado cada vez mais popular dentro e fora das empresas e que tem apresentado ótimos resultados. Não se trata de espaços subdivididos, mas, sim, de ambientes realmente integrados onde os indivíduos possam interagir e trabalhar.

– Ferramentas digitais de comunicação e gestão de projetos – atualmente existem várias plataformas que tornam o trabalho colaborativo mais fácil e prático, como, por exemplo, o Google Docs, Slack, Trello. Esses softwares visam justamente permitir que os colaboradores compartilhem suas ideias de maneira mais prática, mesmo longe um do outro.

Essas são apenas algumas formas de incentivar o trabalho colaborativo.

 

Você trabalha em uma organização que tem uma forte cultura de colaboração? Como ela funciona? Nos conte sua experiência deixando um comentário abaixo.

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-color: #01b5aa;background-size: cover;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 300px;}