5 livros feministas poderosos que toda mulher deveria ler

Uma das formas mais importantes de se promover o empoderamento feminino é promover mudança cultural, mas para isso devemos começar por nós mesmos.

Abaixo, eu lhe indico 5 livros feministas que vão lhe ajudar a ter uma compreensão mais profunda sobre o que é ser mulher na contemporaneidade, a importância da luta pela igualdade, e como contribuir para reduzir a diferenças entre homens e mulheres no nossa sociedade.

1. Sejamos todos feministas, Chimamanda Ngozi Adichie

É um ensaio pessoal e poderoso que oferece uma definição do século 21 do que é feminismo, enquanto explora o que significa ser uma mulher hoje e por que o feminismo é essencial para libertar homens e mulheres.

Leia o ebook gratuitamente

Veja uma palestra da autora:

 

2. Má feminista – Ensaios provocativos de uma ativista desastrosa, Roxane Gay

Em uma série de ensaios engraçados e perspicazes a autora aborda tudo, desde o estado do feminismo hoje, como a cultura que consumimos muda quem somos, e reflete sobre sua própria jornada de evolução como mulher.

Comprar e-book / Comprar livro comum

Veja uma palestra da autora:

 

3. Os homens explicam tudo para mim, Rebecca Solnit

Rebecca expõe suas ferozes opiniões sobre a cultura do estupro, escândalos sexuais e questões que uma cultura patriarcal pode nem mesmo reconhecer como importantes.

Comprar e-book / Comprar livro comum

 

4. Eu sou Malala, Malala Yousafzai

O livro conta a história verídica de uma família exilada pelo terrorismo global, da luta pelo direito à educação feminina e dos obstáculos à valorização da mulher em uma sociedade que privilegia filhos homens. E relata a jornada extraordinária de Malala Yousafzai que saiu de um vale remoto no norte do Paquistão e chegou até a Universidade de Oxford.

Comprar e-book / Comprar livro comum

Conheça um pouco sobre Malala Yousafzai:

 

5. O segundo sexo, Simone De Beauvior

Por último, mas não menos importante, está o precursor da literatura feminista contemporânea. Este livro causou indignação e escândalo quando foi publicado pela primeira vez em 1949, e continua muito atual. Simone de Beauvoir procurou compreender de que maneira a mulher ocupou, ou a fizeram ocupar, essa posição de “segundo sexo” em diferentes sociedades, como ela se coloca no mundo e como contribui para essa configuração social. Uma exploração da luta por maior igualdade e independência econômica.

Comprar e-book / Comprar livro comum

 

Esqueci de incluir algum livro importante? Deixe nos comentários!

Abraços!

Beatriz Rustiguel

Beatriz Rustiguel da Silva

Professora, formada em comunicação social, especialista em Métodos e Técnicas de ensino e autora.

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-color: #01b5aa;background-size: cover;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 250px;}