Masterizando os seus hábitos para uma vida mais saudável e feliz

Os hábitos formam 40% dos nossos comportamentos, segundo estudos da Universidade Duke. Mas, você sabe como são formados os seus hábitos? Você sabe como desfazê-los ou transformá-los?

Neste texto, você vai encontrar a resposta para essas perguntas e ainda vai compreender a importância deles para a sua vida diária.

As pequenas e impactantes decisões diárias

Cada decisão que você toma é importante.

Você pode pensar que uma decisão é tão pequena que ela é insignificante para o estado geral da sua vida, como por exemplo, escolher um copo de refrigerante ao invés de água para beber durante o almoço, mas na verdade essa sua pequena decisão é a única coisa que importa.

Talvez você não acorde com problemas de saúde amanhã após ter tomado um copo de refrigerante ontem no almoço, mas se você repetir essa mesma decisão diversas vezes, no final de um ano, você vai ver e sentir o resultado do acúmulo dessas suas pequenas decisões diárias.

Elas serão o resultado da sua vida.

A sua vida, sua saúde, seu bem-estar é o resultado das suas pequenas decisões diárias multiplicadas pelo tempo. Então, toda decisão que nós tomamos é importante, inclusive as mais simples.

Mas, como algumas dessas pequenas decisões são tão fáceis de tomar, elas acabam passando despercebidas, consideradas irrelevantes ou sendo adiadas.

Imagine se você tomasse a decisão de ler 10 páginas de um bom livro todos os dias por 250 dias do ano, por exemplo.

Ler 10 páginas um dia, não vai fazer diferença para você amanhã, mas ler 10 páginas todos os dias por 250 dias de um ano vai levar você a ler 2.500 páginas, ou seja, 10 livros aproximadamente.

E qual é a consequência de ler 10 livros em um ano? Uma transformação poderosa na sua mindset.

 

Você é um ser de hábitos

 

O que você faz repetidamente – ou seja, aquilo com o que você gasta seu tempo pensando e fazendo todos os dias – forma a pessoa que você é, as coisas que você acredita e a personalidade que tem. Você, literalmente, se torna aquilo que você faz consistentemente por um longo período de tempo, e essa é a perfeita definição de hábito.

Os hábitos são as pequenas decisões que você toma e as ações que você executa todos os dias de forma consistente e que exigem pouco ou quase nenhum esforço decisório consciente.

São comportamentos enraizados na sua forma de ser e viver e que tornam parte de você e do seu comportamento instintivo. Eles são aquilo que você faz no “no piloto automático”.

Isso é tão poderoso porque os seres humanos são criaturas de hábitos. Boa parte do que pensamos, dizemos e fazemos é resultado de hábitos profundamente arraigados em nossas mentes através de anos e anos de comportamento repetitivo.

De acordo com pesquisadores da Universidade de Duke, os hábitos representam cerca de 40% de nossos comportamentos.

Então, os hábitos são uma parte inegavelmente poderosa da vida. Eles são parte integrante da psicologia comportamental subjacente que molda a direção de nossas vidas.

 

Os seus hábitos formam quem você é e criam o estado atual da sua vida

 

Os hábitos podem ajudar a nos impulsionar ou impedir nosso progresso na vida. De fato, o estado e a qualidade de nossas vidas agora são um reflexo direto de nossos hábitos diários.

Sua vida hoje é essencialmente o resultado da soma de seus hábitos.

  • Se está em forma ou fora de forma? Um resultado de seus hábitos.
  • Quão feliz ou infeliz você é? Um resultado de seus hábitos.
  • Quão bem sucedido ou mal sucedido você é? Um resultado de seus hábitos.

Os seus hábitos podem promover progresso e crescimento, podem impedir você de sair do lugar ou podem te empurrar para trás.

Por isso, quando você aprende a ser mestre dos seus hábitos, você pode transformar sua vida. Dominar os seus hábitos significa que você domina grande parte da sua vida diária e grande parte do seu processo decisório instintivo.

 

A importância dos hábitos para a sua vida e sobrevivência

 

Mas, por que os hábitos existem? Eles existem para ajudar a preservar nossa energia.

O cérebro consome a maior parte da energia corporal. Por isso que pensar cansa. Então, a estrutura cerebral chamada de gânglios basais – responsável pelos comportamentos habituais, ou seja, os hábitos – faz parte da parte mais instintiva e emocional do nosso cérebro. Essa parte do cérebro existe para controlar nas atividades de sobrevivência e autopreservação mais básicas.

Assim, os hábitos nos permitem realizar atividades essenciais, como escovar os dentes, tomar banho, dirigir até o trabalho e seguir as mesmas rotas e rituais todos os dias sem pensar muito sobre eles e sem gastar tanta energia tomando decisões sobre eles.

Assim, nossos hábitos inconscientes liberam recursos para o nosso cérebro para realizar outras tarefas mais complexas, como resolver problemas, imaginar ou tomar decisões mais complexas.

Todos nós temos hábitos e ativamos centenas deles todos os dias. Esses hábitos podem ser divididos em três grupos:

  • O primeiro grupo são os hábitos que simplesmente não percebemos porque eles fazem e continuaram fazendo parte da nossa vida para sempre – como amarrar cadarços ou escovar os dentes.
  • O segundo são hábitos que são bons para nós e que trabalhamos arduamente para estabelecer, como nos exercitar, comer bem ou dormir o suficiente.
  • E por último são os hábitos que são ruins para nós – como fumar, procrastinar ou gastar demais.

A importância de se conhecer e de se dominar seus próprios hábitos é porque nem todo hábito é positivo e benéfico para nós no longo prazo.

Fumar pode aliviar um pouco da sua tensão momentaneamente, e o seu cérebro sente isso, mas no longo prazo pode ter consequências graves para a sua saúde. A procrastinação e o gasto excessivo tem o mesmo efeito. Eles são tem um efeito prazeroso no nosso cérebro (emoções) no momento presente, mas podem ter consequências negativas no médio e longo prazo.

Porém, o nosso cérebro é um preguiçoso que só pensa na satisfação presente e em adiar ao máximo nosso desconforto. E assim nascem os maus hábitos.

Por isso, dominar os nossos hábitos não é tarefa fácil. É preciso compromisso, força de vontade e um desejo inabalável de superar nossas tendências aparentemente naturais para pensar, sentir, falar e agir de uma certa maneira. Requer uma dose cavalar de consciência e disciplina.

 

Os hábitos como ferramentas para uma vida mais saudável e bem-sucedida

 

Para aqueles absolutamente comprometidos com coisas como felicidade e sucesso, os hábitos oferecem o caminho para o enriquecimento na vida. Eles também são as ferramentas que usamos para nos ajudar a automatizar nosso progresso em direção aos nossos objetivos e a realização de nossos sonhos.

Nós podemos mudar uma grande parte de nossas vidas apenas eliminando maus hábitos e criando bons em seu lugar.

As pessoas que entendem isso conseguem encontrar novas maneiras maravilhosas de mudar suas vidas para melhor. Disciplinas simples podem gerar grande sucesso e felicidade. Mas, isso requer esforço, dedicação, prática.

 

Mudança de hábito: criando novas rotinas e rituais

 

A melhor maneira de mudar seus maus hábitos é substituí-los por novos hábitos. Quando você cria um hábito, seu cérebro cria novas vias neurológicas, permitindo que você use mais facilmente esses hábitos.

Pense em um hábito que você gostaria de cultivar. Agora, encontre uma maneira de implementá-lo em uma rotina ou ritual que você já possui. Você pode inclusive substituir algo que você não precise ou não quer mais fazer naquela em determinada rotina e substituí-la pelo que você gostaria de fazer mais. Esse é um caminho para começar um hábito novo mais facilmente.

Por exemplo, ao se arrumar para dormir, você troca de roupa, escova os dentes arruma a cama e pega o celular para revisar suas mensagens uma última vez na sua rede social preferida, por exemplo. Que tal, ao invés de pegar o celular, ao se deitar na cama, você pegasse um livro, cultivasse a gratidão ou planejasse o seu dia?

Se você conscientemente fizer isso todos os dias por um período superior a 30 dias, você tem grandes changes de estar criando um novo hábito.

Parece simples, não é?

Mas, isso vai custar de você tomar a mesma decisão conscientemente 30 dias seguidos. Ou seja, você vai ter que abdicar do “prazer” que você sente ao sufar por aquela rede social e, acredite no que eu digo, o seu cérebro não vai gostar de perder aquela dose de dopamina que ele recebia diariamente.

Por isso, é algo difícil de se fazer.

MAS É POSSÍVEL!!!

E vai gerar benefícios. É como a lei da semeadura. Você planta, você rega e cultiva e, por fim, você colhe. Não dá para pular uma das partes.

 

5 dicas para criar (e manter) um novo hábito saudável

 

  1. Comece com um hábito incrivelmente pequeno. Escolha um novo hábito que seja fácil de realizar e que você não precisa de motivação para fazê-lo. Ao invés de começar com 50 flexões por dia, comece com 5 flexões por dia. Ao invés de tentar meditar por 10 minutos por dia, comece meditando um minuto por dia. Facilite o suficiente para que você possa fazer isso sem motivação.
  2. Aumente seu hábito de maneiras muito pequenas. As melhorias de um por cento aumentam surpreendentemente rápido. Então, em vez de tentar fazer algo surpreendente desde o início, comece pequeno e melhore gradualmente. Ao longo do caminho, sua força de vontade e motivação aumentará, o que tornará mais fácil manter seu hábito para sempre.
  3. À medida que você aumenta a intensidade do seu hábito, quebre-o em pedaços e identifique o seu limite. Se você continuar adicionando um por cento por dia, então você irá aumentar muito rapidamente dentro de dois ou três meses. Mas, é importante manter cada hábito em uma medida razoável para que você possa manter o impulso. Conseguiu até 20 minutos de meditação por dia? Então, divida em dois segmentos de 10 minutos cada. Tentando fazer 50 flexões por dia? Faça, cinco conjuntos de 10. E saiba quando parar de incrementar o seu hábito.
  4. Quando você deslizar, volte rapidamente de onde parou e continue. Todos cometemos deslizes. Você provavelmente vai também. O importante é que se você quebrar um ciclo, retome-o rapidamente. As pesquisas apontam que não realizar o seu hábito uma vez não tem impacto mensurável em seu progresso a longo prazo. Ao invés de tentar ser perfeito, abandone sua mentalidade de ‘tudo ou nada’. Você só precisa ser consistente, não é perfeito. Concentre-se em construir a identidade de alguém que nunca perca um hábito duas vezes.
  5. Seja paciente. Caminhe em um ritmo que você possa manter. Aprender a ser paciente é talvez a habilidade mais crítica de todas para a masterização de um hábito. Você pode fazer um progresso incrível se você for consistente e paciente.

A paciência é tudo. Faça coisas que você possa manter.

Os novos hábitos devem se sentir fáceis, especialmente no início. Se você permanecer consistente e continuar aumentando seu hábito, ficará suficientemente forte, rápido o suficiente.

 

Recaídas: a força do hábito

 

Mas por que as pessoas retornam aos seus velhos hábitos com tanta frequência?

É porque os caminhos neurais estabelecidos como resultado dos hábitos que desenvolvemos nunca são excluídos. Essas vias sempre estão lá para nós caso devemos voltar e usar essas mesmas rotas novamente.

Claro, isso nos ajuda em muitas tarefas diárias simples e automáticas que realizamos, como andar, falar, correr e comer. Nós não precisamos parar e pensar sobre como andar antes de nos levantar e fazê-lo! (É claro, isso se aplica à maioria de nós que somos abençoados e sortudos o suficiente para podermos fazer tão facilmente). Como esses caminhos existentes nunca são apagados, a melhor maneira de mudar os hábitos existentes é substituí-los por novos.

 

2 ferramentas gratuitas para criação de hábitos poderosos

 

Gostou do artigo? Então, talvez você se interesse pelos nosso materiais que podem te ajudar a criar hábitos poderosos:
→ Diário de gratidão 2018 – Ele vai te ajudar a encher sua mente de positividade, melhorar o seu humor e reduzir a sua ansiedade.
Planilha de planejamento diário – Ela vai te ajudar a ter um dia mais organizado e produtivo.
Aproveite as ferramentas para potencializar seu dia-a-dia.
— 

Uma técnica poderosa para quebrar um hábito ruim

Agora, veja na palestra do psiquiatra Judson Brewer, que estuda a relação entre atenção plena e vício, como nós podemos quebrar os maus hábitos sendo mais curioso a respeito deles.

 
Você tem algum hábito que precisa eliminar da sua vida urgentemente? Qual? Compartilhe nos comentários abaixo.
Abraços,
Beatriz Rustiguel
Beatriz Rustiguel da Silva

Beatriz Rustiguel é formada em comunicação social, especialista em Métodos e Técnicas de ensino, certificada em Resiliência e Gestão de Estresse pela University of Washington - WashigtonX, e em Psicologia Positiva pela University of North Carolina at Chapel Hill.

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-color: #01b5aa;background-size: cover;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 250px;}