4 atitudes para promover o empoderamento feminino e fortalecer a mente feminina

Se inscreva no nosso canal do

Em comemoração ao dia internacional da mulher, 8 de março, neste texto eu apresentamos o que é e qual a importância do feminismo e 3 atitudes que toda mulher deve parar de tomar para fortalecer sua própria mente e promover o empoderamento feminino.

SE VOCÊ TEM RESISTÊNCIA OU DÚVIDA EM RELAÇÃO AO FEMINISMO ESSE ARTIGO É PARA VOCÊ!!

Eis os assuntos que eu abordo no artigo:

Compreendendo o feminismo e o empoderamento feminino

empoderamento femininoA palavra feminismo assusta muita gente, inclusive algumas mulheres, e a razão disso é que muitos acreditam que existe uma guerra entre os sexos e que para fortalecer as mulheres e promover o empoderamento feminino precisamos enfraquecer os homens. Mas, isso está longe de ser a verdade.

Resumidamente o feminismo é:

  • a doutrina que preconiza o aprimoramento e a ampliação do papel e dos direitos das mulheres na sociedade;
  • teoria que sustenta a igualdade política, social e econômica de ambos os sexos;

Então, o feminismo não é uma elaborada conspiração contra os homens. Envolve, na verdade, diversos movimentos, teorias e filosofias que advogam pela igualdade entre homens e mulheres, além de promover os direitos das mulheres e seus interesses.

Ou seja, se você é a favor da igualdade, o feminismo deve ser sua bandeira. Seja você uma mulher ou um homem.

Muitas pessoas, ao conhecerem o verdadeiro significado do feminismo afirmam que sua proposta é até boa, mas que ele é um movimento desnecessário. Afinal “de acordo com a lei as mulheres já têm os mesmos direitos que os homens”.

Eu compreendo como essa pode ser a percepção das pessoas, e eu concordo que, em grande parte aqui no Brasil, nós temos conquistado a igualdade em muitas áreas, PORÉM a ideia de que feminismo é desnecessário está equivocada em três sentidos: (1) ainda existem direitos que precisam ser conquistados – como, por exemplo, a liberdade de escolha sobre o próprio corpo e o estabelecimento em lei que mulheres e homens que desempenham a mesma função devem receber o mesmo salário; (2) igualdade de direitos não se trata apenas de aspectos legais, porém também culturais – a discriminação de gênero é uma realidade que ainda não é tratada na lei porque está ligada à nossa cultura e isso precisa mudar. (3) em muitos lugares do mundo a mulher ainda não tem os mesmos direitos básicos que os homens diante da lei;

Então, se você quer se fortalecer se informe e se envolva na conversa sobre ampliação e fortalecimento de direitos das mulheres tanto na legislação como em aspectos culturais. Não tenha dúvida que o empoderamento feminino gera benefícios reais para você.

Agora, eu lhe apresento três atitudes que te enfraquecem e que você precisa eliminar da sua vida imediatamente!

Pare de viver de acordo com as expectativas dos outros

Tanto homens como mulheres, em medidas maiores ou menores, sofrem pressão a respeito de sua posição na sociedade. A cultura determina o que é o caminho “normal” de vida para todos, e especialmente para as mulheres esse papel é ainda muito mais restrito.

Ambos os gêneros sofrem com pressão, mas para mulheres essa pressão pode se manifestar até em violência e abuso.

Se espera que os homens sejam fortes, provedores, líderes e sexualmente dominantes. De uma forma geral, isso gera pressão sobre eles, mas ao mesmo tempo lhes concede muito mais liberdade de escolha sobre qual papel querem desempenhar na vida. E independente do que eles façam, a expectativa geral é que eles vivam focados em si mesmo e em suas próprias necessidades.

Na maioria das culturas ocidentais, por exemplo, é considerado absolutamente normal que um homem tenha vários filhos com diferentes mulheres e que não se envolva diretamente com a criação de nenhum deles. E isso não vai interferir na percepção que as pessoas têm sobre ele. Ninguém vai pensar que ele é um mau sujeito por isso. Porém, o mesmo não pode ser dito de uma mulher em situação semelhante. Se uma mulher prefere focar em si mesma e não se envolver na criação de um filho, ela é vista como uma mulher “ruim”. Ou seja, existe uma desigualdade no julgamento que a sociedade faz sobre homens e mulheres em situação semelhante por causa da expectativa imposta sobre eles.

A expectativa é que as mulheres assumam o papel de cuidadoras, apoiadoras, assistentes – como, por exemplo, mães, esposas, avós, etc. -, mas nunca a posição de protagonismo da própria vida. Não existe um incentivo e não é considerado normal que uma mulher assuma um papel de autonomia, independência, e até mesmo de liderança.

Mas, você não pode deixar que isso te limite.

Se você quer ser uma esposa e uma mãe, ótimo! Você não precisa abrir mão das suas ambições pessoais e profissionais para isso, e você não deve permitir que as expectativas dos outros sobre você se torne um obstáculo.

A sua identidade não é definida apenas pelo seu estado civil ou pelo seu papel como mãe. Você tem o poder de escolher viver a sua vida como quiser.

O fato de uma mulher ter outras prioridades que não sejam relacionadas ao casamento ou à maternidade não lhe tornam uma mulher melhor ou pior.

Não deixe que o seu valor seja determinado pela opinião dos outros. A única pessoa que deve aprovar a sua vida é você mesma! E não julgue outras mulheres que não escolherem o mesmo caminho que você.

Mulheres apoiando outras mulheres é o realmente gera o empoderamente feminino.

Pare de se sentir culpada por querer respeito e espaço

A competência feminina para liderança é questionada e até mesmo menosprezada cotidianamente. E isso acontece por que existem algumas características de personalidade associadas com à liderança e elas não se encaixam com o que a sociedade considera o comportamento normal e adequado para uma mulher.

A mulher – e a “feminilidade” – está relacionada diretamente com a doçura, com a timidez, com o recato e qualquer atitude que se desvie desses padrões é considerado masculino. Então, a assertividade, a força mental e a frieza emocional necessárias para assumir funções de alta pressão e de alto risco são vistas como ‘coisas de homens’.

Então, muitas mulheres se sentem desconfortáveis e até mesmo culpadas ao assumir atitudes mais assertivas. E mesmo com exemplos excepcionais de mulheres que fazem história no mundo nós, muitas vezes, deixamos a opinião dos outros abalar nossa autoconfiança.

Demonstrar segurança, decisão e firmeza nas atitudes e palavras não deve ser algo desconfortável para nós. Você precisa parar de se sentir culpada por querer respeito, reconhecimento e espaço.

Pare de julgar outras mulheres

Infelizmente, boa parte das mulheres acreditam nas falácias e na visão de mundo que a sociedade impõe sobre as mulheres e acabam perpetuando comportamentos, pensamentos e mindset errôneos que não contribuem em nada com o alcance da igualdade.

Nós devemos parar de julgar e condenar umas às outras!!! O julgamento é um comportamento extremamente prejudicial para você.

Comece por eliminar formas de pensar errôneas e fortaleça sua compreensão sobre os direitos das mulheres. Eis alguns exemplos de verdades que você precisa compreender:

  • Mulheres são livres para ter quantos parceiros sexuais elas quiserem e isso não faz delas melhores ou piores que você.
  • Mulheres que tem múltiplos parceiros não merecem ser abusadas ou agredidas.
  • Mulheres não são culpadas por serem abusadas. A culpa é exclusivamente do abusador!!! (Independentemente da roupa que elas usam!!!).
  • Mulheres não são propriedades de seus pais, namorados e maridos.
  • Mulheres não precisam ganhar menos que seus maridos para fazê-los se sentir melhores e mais seguros.
  • Mulheres não devem ganhar menos que os homens desempenhando a mesma função só por que elas podem engravidar.
  • Mulheres que não gostam de ouvir piadas de conotação sexual e exigem respeito no ambiente de trabalho não estão “fazendo drama” nem querendo “chamar a atenção”.
  • Se sentir incomodada ou com medo por ouvir piadinha e assobio não rua não é “fazer drama”.
  • Mulheres têm o direito de se sentirem seguras em qualquer lugar, a qualquer hora do dia ou da noite, e vestindo qualquer roupa.
  • Não permita que homens te interrompam em uma conversa e se dirijam a você de forma condescendente pelo fato de você ser mulher.
  • Pare de fazer piadas com a TPM ou com a “sensibilidade feminina” e não permita que façam na sua frente. Nós somos capazes de tomar decisões racionais e competentes independente do nosso ciclo hormonal.
  • Elimine a ideia de que existem “assuntos de homens” e “assuntos de mulheres”. Mulheres podem se interessar por tecnologia e homens podem se interessar por maquiagem. (E isso não tem a ver com o sexo ou com a opção sexual de alguém!)
  • Mulheres não são piores em ciências ou matemática que os homens.
  • Mulheres não são piores para dirigir que os homens.
  • Mulheres não são chefes ruins.
  • Elimine a ideia de que existem “trabalhos de homens” e “trabalhos de mulheres”. Mulheres podem ser mecânicas e homens podem realizar tarefas domésticas. (E isso não tem a ver com o sexo ou com a opção sexual de alguém!)

Conheça mais dicas sobre como ser uma pessoa menos crítica e parar de julgar os outros.

Estas são apenas algumas das ideias que podem melhorar a sua autoestima, te ajudar a compreender melhor o seu valor e o valor das mulheres ao seu redor, e promover o empoderamente feminino.

Uma das coisas mais poderosas que você pode fazer para ter mais poder da sua vida é adotar atitudes que vão gerar empoderamento feminino. Apoie as pessoas que estão ao seu redor e você vai estar ajudando a si mesma.

Leia mais sobre o tema:

Sejamos todos feministas (CUSTA APENAS R$ 9,90 E VAI ACABAR COM A SUA CONFUSÃO SOBRE O ASSUNTO)

Meu corpo não é seu: Desvendando a violência contra a mulher (CUSTA APENAS R$ 5,39. LEIA!!!)

Abraços!

Beatriz Rustiguel

[Treinamento avançado] Resiliente: um coração inabalável
Aprenda a fortalecer sua mente e emoções, a fazer o gerenciamento do seu nível de estresse e aumentar seu bem-estar.
Beatriz Rustiguel da Silva

Professora, formada em comunicação social, especialista em Métodos e Técnicas de ensino e autora.

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-color: #01b5aa;background-size: cover;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 250px;}