Junte-se à nossa comunidade e receba conteúdos exclusivos que vão ajudar você, sua equipe e sua empresa a subir de nível

A busca pela felicidade é obrigatória.

O maior desejo humano é o de ser feliz.

Nós queremos e somos programados para buscar a felicidade, desfrutá-la e querer sempre mais dela.

Mas será que nós temos buscado corretamente? Bom, nós certamente tentamos! E o cultivo da gratidão pode ser uma arma importante nessa busca.

Mas atualmente a depressão é a maior causa de invalidez em todo o mundo e 1 em cada 13 pessoas sofre de ansiedade, segundo dados da Organização Mundial da Saúde.

Se você olhar em sites como a saraiva.com vai encontrar uma quantidade assustadora de títulos dedicados exclusivamente a ensinar como alcançar a felicidade plena.

E se você for até a farmácia mais próxima vai encontrar dezenas de medicamentos que prometem trazer felicidade para sua vida. E eu ainda posso apostar que o filho do seu vizinho, aquele jovem estudante universitário que mora ao lado, também poderá te dar acesso a algumas substâncias ‘alternativas’ com o mesmo propósito.

Mas será que isso de fato tem promovido a felicidade?

Dados sobre saúde mental no mundo mostram que não. O número de pessoas com depressão e ansiedade só cresce, mesmo com a melhoria geral da qualidade de vida no mundo.

De acordo com estimativas publicadas pela Organização Mundial de Saúde, em fevereiro de 2017, o número de pessoas que vivem com depressão aumentou mais de 18% entre 2005 e 2015.

Qual a razão disso?

Bom, eu acredito que muitos de nós tem confundido a busca por satisfação, prazer e sucesso com a busca pela felicidade.

Nesse texto, então, eu te convido a refletir comigo, mais uma vez, sobre a importância da nossa disposição mental, ou seja, a nossa mindset, em relação ao sucesso e sua importância no alcance de uma vida mais plena e mais feliz. Vamos falar ainda sobre a importância da gratidão nesse mesmo contexto.

Se você é gestor e/ou líder de equipe, eu te aconselho a continuar a leitura com muita atenção porque garantir que as pessoas que você lidera sejam felizes pode influenciar e muito na sobrevivência do seu negócio.

Então, eis o que nós vamos ver nesse texto:

Posso adiantar que ao final, a grande conclusão deste texto será: pare de BUSCAR prazer, satisfação e sucesso e PRODUZA mais felicidade através do cultivo da gratidão.

Vamos para leitura?

Em busca da felicidade: a grande jornada humana

Eu tenho uma colega de trabalho que se auto declara como uma foodie, que é um termo em inglês que identifica uma pessoa viciada em comida e bebida. Não, eu não estou falando simplesmente de pessoas que adoram comer e devoram tudo o que veem pela frente. Estou falando de pessoas que se dedicam a ter experiências culinárias mais sofisticadas e diversas.

Ela vive em Washington, D.C., nos Estados Unidos e, por morar em uma cidade como essa, tem acesso à culinária do mundo inteiro – um paraíso para pessoas como ela! Ela gasta boa parte de seu salário em restaurantes. Adora fazer degustação de vinhos e sabe de cor as melhores opções do menu dos restaurantes mais badalados da cidade.

Ela tem um paladar tão refinado que eu muitas vezes me senti constrangida de pedir um hamburger com fritas quando saímos para almoçar. Em resumo, esse tipo de pessoa sente um prazer profundo em desfrutar de um bom prato de comida e de uma boa taça de vinho. Ela presta um verdadeiro culto toda vez que senta em uma mesa.

E não adianta achar que você vai sair com ela para almoçar no restaurante da esquina e vai gastar menos que um hora e meia. Esqueça!!!

Ela sente tanto prazer com isso que a comida não é mais uma simples necessidade fisiológica. Ela sente uma realização psicológica e emocional com o ato de comer.

Para você isso pode soar exagerado mas eu aposto que se eu olhar de perto a sua vida talvez eu encontre alguma coisa ou atividade que te proporcione tanto prazer, não é?

Mas agora eu te pergunto, isso é felicidade?

Não se apresse em responder. Reflita!

Não, não é.  

O prazer é passageiro e geralmente está relacionado com alguma sensação física que proporciona liberação de dopamina e ativa o sistema de recompensa do cérebro.

Agora, se você anda lendo algum material de autodesenvolvimento ultimamente você tem se deparado muito com materiais devotados e com o foco quase exclusivo na questão do desempenho e do sucesso, não é mesmo?

O sucesso e o prazer são apresentados quase como sinônimos de felicidade, mas, essa não é uma constatação verdadeira.

Em alguns casos, eu acho que muitos de nós estamos fazemos uma substituição consciente desses três elementos pela felicidade, já que, ela pode ser tão difícil de se alcançar e quando o fazemos, ela ainda guarda uma fragilidade espantosa.

Felicidade é algo realmente difícil de ser definido.

O prazer, sem dúvida, é um componente importante da felicidade mas não é a felicidade em si.

Além do prazer, temos a tendência a associar a felicidade à saciação das nossas necessidades.

Como ser humanos nós temos uma constante em nossas vidas e essa constante é a presença de necessidades de diversas ordens que nos mantém em um constante estado de ‘querer’, um constante buscar. E quando saciamos determinadas necessidades, o sentimento de satisfação é tremendamente prazeroso, porém, também é igualmente passageiro.

Logo em seguida outras necessidades surgem e nos motivam a buscá-las novamente. Esse é um ciclo vicioso.

Então, resumidamente a felicidade:

  • Sensações de prazer e de satisfação dependendo da sua duração e intensidade pode gerar algum nível de felicidade, mas elas são diferentes de felicidade.
  • E felicidade não é a simples ausência de dor ou angústia.

Sabemos que felicidade é um conceito muito subjetivo e uma palavra muito vaga para ter uma definição concreta e consensual.

Aqui nenhum dicionário vai poder nos ajudar. Então, eu vou recorrer ao Budismo que diz que a felicidade, ou melhor,

“o bem-estar é um sentimento profundo de serenidade e realização, e é um estado que permeia e sustenta todos os estados emocionais positivos”.

Felicidade, portanto, no budismo, não passa de um estado mental? Isso mesmo. A doutrina ainda afirma mais claramente que:

Tudo o que somos é o resultado do que pensamos. É fundado em nossos pensamentos. É composto de nossos pensamentos. Se alguém fala ou age com um pensamento puro, a felicidade se segue, como uma sombra que nunca se vai.” (Dhammapada 1-2 / Müller & Maguire, 2002.)

Acho muito interessante como dentro da doutrina budista a associação entre controle mental e felicidade fica explicitada e que a felicidade é a consequência de um exercício mental.

Mas e as nossas necessidades, e os fatores externos que nos cercam? Elas não afetam nossa habilidade de sermos felizes?

A verdade é que a nossa felicidade não deveria estar dependente de fatores externos a nós mesmos mas essa não é realidade da maioria de nós.

Então, como organizações e governos tratam a questão da felicidade? Ela é importânte para o funcionamento de países e empresas? 

Sim! A felicidade se tornou um tema de interesse público porque interfere em todas as áreas da vida dos indivíduos – ela influencia na saúde pública, no desempenho da economia, nos níveis de violência e segurança, etc…  Então, sendo um tema tão importante, amplo e de difícil definição, você deve estar pensando que é difícil de ser medido e promovido em grande escala, não é?

E você tem razão, porém, a comunidade internacional, incluindo a Organização das Nações Unidas, declarou que os governos devem investir na mediação e acompanhamento do nível de felicidade de suas populações. E eu ouso dizer que as empresas e organizações também deveriam.

Definindo e medindo o seu nível de felicidade: exercício possível e útil

Vários grupos resolveram abraçar o desafio de medir a felicidade dos povos e hoje nós contamos com dois projetos renomados que se propõem e, de fato, medem a felicidade dos países do mundo anualmente.

São eles: o Relatório de Felicidade Mundial e o Índice Planeta Feliz, no qual o Brasil está posicionado na 22ª e 23ª posição respectivamente.

O Relatório de Felicidade Mundial (World Happiness Report 2017) classifica 155 países por seus níveis de felicidade e tem o reconhecimento global dos governos, organizações e sociedade civil que o utilizam para auxiliar na suas tomadas de decisão sobre políticas públicas. 

Ele utiliza 6 variáveis principais e 2 acessórias para fazer a medição no nível de felicidade dos povos, são elas:

Gratidão, Diário de Gratidão, Download Diário de Gratidão, Baixe Diário de Gratidão, Campanha 30 dias para ser mais grato, Cultivando a gratidão, atitude de gratidão, sucesso, prazer, necessidades, teoria das necessidades de maslow, países mais felizes do mundo

[Infográfico] 10 países mais felizes do mundo, 2017.

  • Renda: medida pelo produto interno bruto (PIB).
  • Saúde: medida pela expectativa de vida saudável da população.
  • Apoio social: medida pelo grupo de suporte da população de parentes e amigos.
  • Liberdade: medida pela liberdade da população de fazer escolhas de vida.
  • Generosidade: medida pelo engajamento da população em causas sociais através da doação de dinheiro.
  • Confiabilidade do governo: medida pela percepção da população em relação aos níveis de corrupção. É a média em que as pessoas confiam ou não em seus governos e nas empresas e instituições do país.
  • Emoções positivas: definido como a média em que as pessoas relatam seus níveis de felicidade, riso e prazer.
  • Emoções negativas: definido como a média em que as pessoas relatam seus níveis de preocupação, tristeza e raiva.

Já o Índice Planeta Feliz (Happy Planet Index) mede 4 variáveis.

  • Bem-estar: Como os moradores de cada país se sentem satisfeitos com a vida em geral.
  • Expectativa de vida: o número médio de anos que se espera que uma pessoa viva em cada país.
  • Desigualdade de resultados: As desigualdades entre as pessoas dentro de um país, em termos de quanto tempo eles vivem, e quão felizes eles se sentem.
  • Impacto ecológico: O impacto médio de cada residente no meio ambiente.

Como vocês podem ver, em ambos estudos, são considerados aspectos básicos, como saúde e renda, bem como são considerados aspectos subjetivos, como nível de generosidade, relacionamentos sociais e bem-estar na definição de felicidade.

Outro elemento que chama a atenção é que ambos consideram a opinião da população sobre sua felicidade e bem-estar na sua medição. Portanto, é um conceito que envolve muitos fatores.

Se você fosse parar pra pensar sobre cada uma dessas variáveis, como estaria o seu nível de felicidade pessoal hoje?

Vamos lá! Eu te encorajo a refletir seriamente sobre isso durante alguns minutos.

E aí? Conseguiu identificar áreas que precisam de melhoria?

Então, vamos continuar a leitura e falar sobre um elemento que pode te ajudar a melhorar seu nível pessoal de felicidade.

Gratidão, Diário de Gratidão, Download Diário de Gratidão, Baixe Diário de Gratidão, Campanha 30 dias para ser mais grato, Cultivando a gratidão, atitude de gratidão, sucesso, prazer, necessidades, teoria das necessidades de maslow, países mais felizes do mundo

 

Componentes da felicidade humana: a teoria das necessidades humanas de Maslow

Se muitos de nós associa felicidade com prazer e satisfação nós não podemos deixar de citar o trabalho do teórico Abraham Maslow. Ele desenvolveu uma teoria bastante respeitada e que é aplicada até hoje para descrever as necessidades humanas – ele as dividiu por ordem de importância em uma pirâmide para facilitar a compreensão.

Quanto mais básica e urgente for uma necessidade mais próxima da base da pirâmide ela vai estar. Assim, as que estão no topo são as mais complexas, difíceis de serem atendidas e tem o menor nível de influência na sobrevivência do ser humano.

Portanto, quanto mais níveis foram sendo atendidos no sentido de baixo para cima, melhor a qualidade de vida e maior o bem-estar dos indivíduos.

Você percebe alguma semelhança entre a lista de necessidades humanas de Maslow e as variáveis presente nos índices de felicidade humana?

Acho que a associação é clara, não é mesmo?

Agora, veja se você consegue perceber qual tipo de necessidade humana que não foi contemplada nos relatório que vimos anteriormente?

Percebeu?

Se você citou as ‘necessidades de autorrealização’, acertou em cheio! 

Vamos analisar então  as necessidades uma por uma, sua influência na felicidade humana e o quanto podemos contar com elas para alcançar nossa felicidade:

  • Satisfação fisiológica

Esse tipo de necessidade é fundamental para para a sua sobrevivência. Sem ele você, provavelmente, não estaria lendo esse texto. Se você tem acesso à internet, tem capacidade de leitura e se interessa por temas de desenvolvimento profissional e pessoal, eu posso deduzir que você vive em condições mínimas necessárias que atendam essas necessidades satisfatoriamente. Portanto, podemos avançar para a próxima necessidade.

  • Segurança

Outras necessidades que precisam ser atendidas para tornar possível a sobrevivência dos seres humanos são as relacionadas à segurança.

Elas tratam de condições de estabilidade e certeza. Elas podem ser atendidas por um esforço pessoal do indivíduo, mas também depende em grande parte da comunidade a qual ele pertence, do seu governo, da família e das condições socioeconômicas em que ele vive.

Portanto, o nível de influências externas que fogem do controle do indivíduo e que podem influenciar positiva ou negativamente no seu bem-estar dentro dessa  categoria é altíssimo. E essas necessidades, mesmo sendo concretas e objetivas também podem se manifestar como um tipo de necessidade emocional.

As doenças mentais mais comuns atualmente no mundo ocidental – depressão e ansiedade – são relacionadas às estas necessidades e ao nível de incertezas que causam.

O medo da violência, o medo de perder o emprego, a dificuldade de gerir a renda para cobrir gastos básicos podem ser gatilhos que arruinam a nossa felicidade e bem-estar.

Talvez você consiga identificar que esse nível de necessidade na sua vida ainda está presente e te afeta significativamente. Mas não se assuste!  Nós vamos falar como você pode melhorar essa situação mais adiante no texto.

Apenas continue a leitura.

  • Prazer físico e emocional

Necessidades de ordem social também são muito importantes para a nossa felicidade. Aqui já não estamos falando de necessidades materiais, mas psicológicas. Isso significa que nosso nível de influência sobre elas é bem maior quanto tratamos de seres humanos adultos e sem qualquer doença mental grave.

Elas tem a ver com nosso estado afetivo e nossa necessidade de pertencimento e de conexão com os outros.

Muitos de nós tem investido muito tempo, recursos e energia em alcançar um ponto de satisfação plena nesse quesito, porém em sua essência essas necessidades são difíceis de serem satisfeitas.

Existe, porém, uma alta dose de volatilidade que pode provocar falta de equilíbrio e profunda incerteza na nossas vidas. Isso significa que não podemos apostar toda a nossa felicidade apenas nesse quesito.

  • Estima

Ou como eu gosto de chamá-las, necesidades de sucesso. São de ordem emocional e seguem o padrão das necessidades anteriores, ou seja, são muito mais fáceis de controlar pelo próprio indivíduo com a adoção de uma mentalidade correta mas também têm a ver com o desempenho profissional e o reconhecimento externo.

Elas são as necessidades com uma capacidade imensa de impactar nos níveis de felicidade de uma pessoa e se você está lendo esse texto é bem provável que esteja em busca de satisfazer esse tipo de necessidade.

Posso deduzir que se você alcançou atender as necessidades anteriores o seu nível de bem-estar já deve ser muito alto. Você está bem acima da média da população mundial e já pode se considerar uma pessoa afortunada.

Você já tem TUDO o que realmente precisa para parar de perseguir a felicidade e começar a cultivá-la.

Então, cuidado!

Você pode cair em uma armadilha.

Se você voltar todo o seu foco e energia no acúmulo de prazer e estima você pode acabar dando as costas para a real felicidade.

  • Autorrealização

Chegamos agora ao nível máximo de realização que um ser humano pode alcançar. Todos nós temos a necessidade de ter um significado além de nós mesmos. E quando chegamos à buscar esse tipo de satisfação, há uma mudança radical na estrutura de valores de um ser humano.

As necessidades de outras ordens inclusive também ganham novo significado.

Todos esses elementos e tipos de necessidade influenciam muito o nosso nível de bem-estar, como comprovam os estudos sobre felicidade mundial, porém, devemos levar em consideração que uma simples mudança de mentalidade pode alterar o nível de importância e influência delas em nossas vidas.

Nós podemos e DEVEMOS começar a cultivar um sentimento de bem-estar que está além do sucesso, do dinheiro e do prazer.

Felicidade duradoura e consistente é gerada de dentro para fora

É fato que a felicidade tem uma lógica muito similar ao sucesso.  O sucesso, como você já deve saber muito bem, não tem a ver apenas com aspectos objetivos como talento natural de alguém e as condições socioeconômicas e culturais em que a pessoa se encontra, e sim tem a ver como enxergamos a realidade em que vivemos, como lidamos com o fracasso, como entendemos o esforço e nossa ética profissional, como lidamos com os desafios e gerenciamos nossas emoções.

Ou seja, sucesso e realização, conforme vimos acima e em textos anteriores, é um jogo mental.

Tudo é possível e alcançável. Não existem metas impossíveis. Porém, tudo tem um preço.

Portanto, as conquistas vão depender do preço que estamos dispostos a pagar pelo o que queremos alcançar. A matemática é simples: compreensão, decisão e ação.

  • Precisamos da compreensão de qual é o nosso verdadeiro objetivo e o que vamos precisar fazer para alcançá-lo;
  • Precisamos tomar a decisão de fazer o esforço e investir os outros recursos que serão necessários naquele propósito;
  • Precisamos alinhar a nossa mente com a condição que desejamos alcançar;
  • E por fim, precisamos agir de maneira planejada e focada para o alcance do que foi proposto.

Não há segredo.

E a felicidade também funciona nessa lógica!

É um jogo mental e tem um preço a ser pago. E o preço é o que você está disposto a fazer para gerenciar a sua mente e as suas emoções.

Já falamos que mesmo que para sermos felizes precisamos atender uma série de necessidades básicas, elas somente não são suficientes porque a satisfação fisiológica e de segurança é circunstancial e muitas vezes incontrolável, o prazer físico e emocional é frágil e passageiro e o sucesso é momentâneo e superficial.

O que nos resta então é promover um senso de felicidade e bem-estar administrando nossas necessidades internas por sentido, completude e equilíbrio.

E uma prática fundamental para se alcançar esse estado é o cultivo da gratidão.

Gratidão, Diário de Gratidão, Download Diário de Gratidão, Baixe Diário de Gratidão, Campanha 30 dias para ser mais grato, Cultivando a gratidão, atitude de gratidão, sucesso, prazer, necessidades, teoria das necessidades de maslow, países mais felizes do mundo

Gratidão: elemento chave da vida feliz e bem-sucedida

Um dos grandes pilares de alguém que tem uma mentalidade de crescimento, uma mente forte e de alta performance é saber lidar com o sucesso e ter uma atitude de gratidão em relação à vida.

É comum que a gente tenha uma visão muito limitada a respeito da gratidão, pois compreendemos que a gratidão está ligada de forma direta às circunstâncias à nossa volta. Contudo, devemos deixar essa ideia de lado se desejamos cultivar o verdadeiro espírito da gratidão.

Aquele que tem o dom de ser grato consegue olhar com bons olhos e encontrar elementos positivos em todas as circunstâncias – sejam elas boas ou ruins.

Sabemos que manter uma atitude positiva em momentos de necessidade, escassez e extrema dificuldade não é tarefa fácil. Requer controle e equilíbrio emocional, além de uma grande dose de resiliência.

Lidar com o fracasso e com a dor da decepção, seja pessoal ou profissionalmente, requer maturidade. Ser capacitado com um olhar positivo a respeito das coisas pode ajudar nesse processo.

Além disso, a atitude de gratidão e de otimismo também podem potencializar ainda mais os momentos bons que passamos na vida.

Pesquisas comprovam que quanto mais grato, mais feliz é um povo. Ter uma atitude de gratidão é, portanto, uma escolha consciente pela felicidade.

Como anda o seu nível de gratidão neste momento?

Significado de gratidão

Se antes o ato de agradecer estava restrito aos conteúdos religiosos esse já não é o caso, já que agora virou tema recorrente nas redes sociais, nos artigos e livros de autoajuda e no discursos de coaches e líderes renomados.

O tema veio à tona com força nos últimos anos dado à influência de culturas orientais, como os ensinamentos do budismo que eu citei anteriormente. Ficou claro que a associação da gratidão com a felicidade também surgiu daí. O famoso guru indiano Osho afirma que “a infelicidade é impossível com a gratidão”.

Assim, a gratidão é o cultivo da felicidade.

E o verdadeiro espírito da gratidão não deve estar relacionado ao que acontece em nosso redor.

Gratidão é mais que um sentimento, é uma atitude.

Porque a gratidão faz bem

Assim como qualquer decisão diante dos acontecimentos das nossas vidas, ter gratidão é uma postura que podemos ou não adotar. Por isso, podemos decidir ter uma gratidão.

Como já dizia o filósofo grego Cícero: “a gratidão não é apenas a maior das virtudes, mas a mãe de todas as outras”. As virtudes podem e devem ser cultivadas.

  1. Saúde emocional e física – Adquirindo essa última postura, aumentamos a nossa resiliência e potencializamos sentimentos positivos que têm o poder de gerar saúde para o corpo físico, bem como eliminar a ansiedade.
  2. Relacionamentos pessoais – Quem é grato valoriza mais o que possui e não alimenta a ansiedade em torno daquilo que não tem e o sucesso de outros é visto como fonte de inspiração e motivação. Consequentemente pessoas gratas conseguem estabelecer, com muito mais facilidade, relações de mentoria, colaboração e cooperação.
  3. Desempenho profissional – pessoas gratas conseguem se focar muito mais no processo do que no resultado e assim melhoram significativamente seu desempenho. Além disso, pessoas gratas tem um senso de equipe mais forte, conseguem reconhecer a importância dos colegas de trabalho e se tornarão melhores líderes.
  4. Relacionamentos sociais – pessoas gratas são mais generosas e tendem a contribuir mais para o bem comum e para a sociedade em que vivem.

Talvez o mais poderoso benefício da gratidão é eliminar os vestígios do fracasso e da derrota na psique humana. Ela cria uma perspectiva correta para lidar com momentos desafiadores e nos dá uma visão mais ampla da circunstância difícil.

Gratidão vs. Ingratidão: Como cultivar o espírito da gratidão nas horas difíceis?

Precisamos aprender que a gratidão deve ser cultivada para ser expressa mesmo em situações incômodas e desfavoráveis, quando o mundo apresenta motivos suficientes para lamentarmos.

Você deve estar se perguntando, como é possível ser grato até em situações de doença, morte de entes queridos e momentos de traição, mágoa e sofrimento, não é mesmo?

Pode ser difícil, mas a gratidão deve estar presente nesses momentos. E ser grato nos momentos de dor (física e espiritual) não significa se alegrar pela tristeza, mazela e tribulações, mas sim entender que esse é um momento passageiro e que irá moldar nosso caráter.

Por isso, não devemos dar graças somente quando tivermos a resolução de nossos problemas. Ao invés disso, devemos ser gratos por toda a circunstância. A gratidão fortalece a esperança.

Gratidão como estilo de vida: criando hábitos para cultivar e expressar gratidão

Eu trabalhei durante alguns meses com um jovem empreendedor que tem como filosofia de vida a gratidão. Sinceramente, eu não compreendia a calma, o bom humor e a forma serena que ele tem de lidar com os problemas e dificuldades da vida e da posição que ele se encontra.

Ele é responsável por uma equipe de mais de 20 pessoas e tem que dividir seu tempo e atenção em cada área do negócio e encara isso com tamanha leveza que é de dar inveja.

E foi assim que eu fui apresentada à práticas de cultivo da gratidão e mindfulness. A influência dessas práticas na minha vida geraram um espantoso salto na minha qualidade de vida e no meu bem-estar de uma forma geral.

É claro que cultivar a gratidão em nosso coração não é uma coisa fácil e, eu ainda sou uma iniciante mas posso testemunhar os benefícios de tais práticas.

Gratidão é um sentimento que deve ser cultivado diariamente e propositalmente.

Nós temos oportunidades para sermos gratos todo o tempo, e esse sentimento brota naturalmente em determinadas circunstâncias mas também devemos cultivar hábitos que nos inspire e amplie nossa capacidade de sentir gratidão.

E, sim, de início, alguns dos seus agradecimentos vão soar bem forçados, mas com o tempo sua sensibilidade para coisas boas vai aumentar, você se tornará uma pessoa mais positiva, sua ansiedade vai diminuir e você vai começar a viver no presente.

Uma mente ansiosa é aquela que vive no passado – lembrando e se torturando por coisas que já se foram – ou vive no futuro com medo do que virá.

A atividade de cultivar a gratidão é um tipo de prática que promove a mindfulness, ou seja, força a mente a estar no momento presente e, portanto, diminui a ansiedade ‘se praticado com regularidade’.

Pronto para tentar algumas práticas para cultivar a gratidão? Então, a partir de hoje, deixe que os seguintes hábitos se tornem parte do seu cotidiano:

Desafio: 30 dias para se tornar alguém mais grato

Nós sabemos que criar hábitos pode ser difícil, então nós estamos dispostos a dar uma ajudinha para você.Gratidão, Diário de Gratidão, Download Diário de Gratidão, Baixe Diário de Gratidão, Campanha 30 dias para ser mais grato, Cultivando a gratidão, atitude de gratidão, sucesso, prazer, necessidades, teoria das necessidades de maslow, países mais felizes do mundo

Durante os próximos 30 dias, nós vamos postar ao meio dia em nossas redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter) uma mensagem especial te incentivando e ensinado a ser mais grato.

Topa encarar esse desafio com a gente?

Para participar é só:

  1. Clicar nos links abaixo para nos seguir nas nossas redes sociais:
  1. Ligar as notificações;
  2. Comentar a respeito da mensagem do dia;
  3. Curtir e compartilhar com sua rede de amigos e colegas.

Para quem está cadastrado na nossa lista, nós vamos enviar este sábado, um modelo exclusivo de Diário de Gratidão e uma lista com 60 motivos para ser grato para te motivar a criar a sua própria lista no seu Diário de Gratidão.

Eu estou muito animada para esse tempo de reflexão e você?

Vamos nessa?

Abraços,

Beatriz Rustiguel

Gratidão, Diário de Gratidão, Download Diário de Gratidão, Baixe Diário de Gratidão, Campanha 30 dias para ser mais grato, Cultivando a gratidão, atitude de gratidão, sucesso, prazer, necessidades, teoria das necessidades de maslow, países mais felizes do mundo


Curiosidades: símbolos da gratidão

  • 1

    Os três reis magos

    Na Bíblia cristã-judaica, os Três Reis Magos são o símbolo da gratidão. Eles agradeceram a Deus pela dádiva que é Jesus Cristo, o Salvador, e lhe ofertaram presentes preciosos e dignos de um rei reconhecendo a bondade divina e identidade de Jesus. O tema da gratidão se repete em toda a tradição teológica judaica-cristã.

  • 2

    A Tulipa

    A Tulipa é a flor símbolo da gratidão. Em 1940, quando a Alemanha invadiu a Holanda, a família real holandesa, foi exilada, reinando a partir do Reino Unido. No ano seguinte, a Princesa Juliana partiu para o Canadá em busca de mais segurança. Ao retornar com suas três filhas para a Holanda - uma delas que inclusive nasceu no Canadá - a família real presenteou os canadenses com inúmeros presentes pelo auxílio, entre eles 100 mil bulbos de tulipas. Desde então, todos os anos são enviados mil bulbos de tulipas para o Canadá.

  • 3

    São Tomás de Aquino

    São Tomás de Aquino na sua obra "Suma Teológica" afirma através do seu "Tratado da Gratidão", que ela se divide em vários níveis de agradecimento: "O primeiro consiste em reconhecer o benefício recebido, obter uma graça, aceitar um favor. O segundo consiste em louvar e em dar graças àquele que nos deu algo gratuito, em troca de nada. O terceiro grau é a retribuição, de acordo com as suas possibilidades, segundo as circunstâncias mais oportunas de tempo e lugar."

  • 4

    Emoji

    Gratidão tem seu próprio Emoji. O sentimento é representado por duas mãos coladas - 🙏 - e faz alusão à cultura japonesa que historicamente utiliza o gesto para demonstrar agradecimento.

 


Junte-se à nossa comunidade e receba conteúdos exclusivos que vão ajudar você, sua equipe e sua empresa a subir de nível

Beatriz Rustiguel

Comunicadora, professora, apaixonada por inovação e empreendedorismo. "Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina." Cora Coralina

  • João Paulo Lemos Benevides

    Texto longo demais.

    • Beatriz – Mentalidade de Cresc

      Oi, João Paulo.

      Sim, você tem razão o texto é longo. Aqui no Mentalidade de Crescimento nós nos importamos muito em explicar tudo direitinho para um maior aprendizado dos nossos leitores, por isso o texto desse tamanho. Nossa intenção é dar uma visão holística e completa sobre cada tópico abordado. E, sinceramente, eu me empolguei com o tema. 😂

      O objetivo do texto, no fim das contas, é te incentivar a ter uma visão mais positiva e grata da vida. Uma visão menos crítica. Espero que essa mensagem possa gerar algum fruto na sua vida.

      Se você precisa de materiais mais condensados, por favor, nos siga nas rede sociais. Qualquer dúvida ou sugestão estamos aqui.

      Obrigada pelo comentário. Um abraço!